Facebook Uniodonto Santa Catarina    Instagram Uniodonto Santa Catarina

Notícias

Crianças têm herpes labial?


17/04/2018

Apesar de não ocorrer com tanta frequência, o herpes labial também pode ocorrer em crianças e bebês. A característica principal são lesões bolhosas na região dos lábios, queixo ou bochechas. É necessário que o herpes seja tratado, pois pode levar outras complicações e doenças.

Mas como ocorre o contágio dos pequenos? A principal maneira é através do contato com os adultos. Isso porque a doença é extremamente contagiosa e também porque mais de 70% das pessoas serem portadores do herpes labial. Quem tem o vírus, quando as lesões estão ativas, acaba passando para quem não tem.

Vale lembrar que nem toda criança que contrair o herpes labial vai necessariamente manifestá-lo. O vírus pode ficar em sua forma latente por vários anos, alojado em gânglios nervosos, e a doença também pode nunca se manifestar em sua forma clínica, por meio das lesões.

Cuidados após a manifestação do herpes

Uma das coisas muito recomendadas, nos casos de lesões agudas, é a alteração da alimentação da criança. É importante inserir uma dieta mais líquida/pastosa, com pouco sal ou temperos fortes para que seja menos dolorida sua ingestão, bem como evitar o consumo de refrigerantes e comidas ácidas.

Outro ponto importante é em relação à higiene oral. Ela não deve ser negligenciada, pois a falta de higiene gera acúmulo de bactérias e, assim, aumento de inflamação e dor. Use uma escova de dentes bem macia e infantil (com a cabeça pequena) e uma pequena quantidade de pasta de dente. O importante nesse momento é o movimento delicado e preciso para remover os resíduos da superfície do dente sem machucar a gengiva da criança, que pode ser afetada pelo vírus.

Cuide também para que a criança não infecte outras crianças e até mesmo não realize auto-infecção. Para isso, ela não deve compartilhar talheres e copos, nem colocar a mão na boca, pois com isso, o vírus pode ser levado para outras partes do corpo como nariz, olhos, genitália e até mesmo o dedo pode apresentar uma manifestação da doença, se for contaminado.

Apesar de apresentar uma melhora espontânea na maioria das vezes, alguns casos podem apresentar uma manifestação mais demorada e dolorida, sendo muito importante procurar um dentista especializado o quanto antes para receber as orientações mais adequadas e investigar os motivos dessa apresentação clínica mais exacerbada.

Quero saber mais sobre os planos odontológicos da Uniodonto, clique aqui.

Sedes em Blumenau e Criciúma- Escritórios em Joinville - Itajaí - Rio do Sul - Chapecó - Florianópolis

Copyright 2013 - Uniodonto SC - Rua Vitória, 123 - Bairro Centro - Blumenau - Santa Catarina - CEP: 89010-250 - Fone / Fax: (47) 3037-8000
Responsável Técnico Uniodonto Federação (CRO-SC-EPAO-630) - Dr. Marcos Adolf Prinz (CRO-SC 2387)
Responsável Técnico Uniodonto Administradora (CRO-SC-EPAO-327) Dr. Beato Ari Stingelin - (CRO-SC-558)